quarta-feira, 5 de julho de 2017

DISGRAFIA – Muito além de uma letra feia.



A linguagem escrita é um código de sinais gráficos regularmente dispostos que nos permite registrar a linguagem oral, pensamentos, ideias e relatos. Por se tratar de linguagem, é um objeto de estudo da Fonoaudiologia.

Na escrita podemos perceber algumas alterações, dentre elas a disgrafia.

A disgrafia é, muitas vezes, definida como letra feia, mas vai bem além disso. Até porque... o que é feio ou bonito? Depende de quem ver. Por isso, não é muito precisa essa conceituação de disgrafia.

O que  é Disgrafia então?
É uma alteração da linguagem escrita:
“A disgrafia, perturbação da linguagem escrita que abrange as competências mecânicas da escrita manifesta-se por uma fraca prestação na escrita em crianças com inteligência pelo menos na média, que não têm uma desordem neurológica distinta e/ou uma deficiência sensório-motora”
(Hamstra-Bletz & Blöte, 1993).

Há quem defenda que, mesmo que a letra da criança não esteja legível, esta não deve ser corrigida por se tratar de algo individual. Como disse acima, não é uma questão de letra bonita, de padronização, mas de objetividade da escrita enquanto função: comunicar. Se pensarmos que a escrita é para comunicação, como ela se dará se um não entender a letra do outro?

Permita-me compartilhar algo pessoal: meses atrás fui ao médico com fortes dores e tive, após exames, o diagnóstico. Porém, mesmo com a receita médica em mãos, tive meu tratamento adiado por uma semana, pois ninguém, nenhum farmacêutico, conseguiu decifrar a letra do médico. Tive que aguardar o seu retorno à clínica na semana seguinte. Liguei, ele soletrou para a sua secretária nomeando o medicamento e, assim, pude finalmente, iniciar o meu tratamento. A sua letra não comunicou. Não teve função.

Não estou afirmando que o médico sofre de disgrafia, só quero enfatizar que a mesma, quando diagnosticada, não deve ser negligenciada. No caso do médico, possivelmente, ocorreu uma influência cultural onde médicos costumam ter a letra assim em garranchos. Mas nos casos em que há disgrafia, acontecerá algo semelhante. O indivíduo tentará se comunicar através da escrita, mas terá dificuldades de ser entendido.  Além disso, quando há disgrafia, significa que outras dificuldades podem estar presentes tais como: Pouca Coordenação motora-fina; problemas de orientação espacial e déficit de atenção.

Na tabela abaixo, veja os principais sinais de disgrafia:





Quer mais informações sobre o assunto? www.dislexia.org,br