sábado, 7 de janeiro de 2017

A MÚSICA E O BEBÊ: desenvolvimento da cognição e da linguagem oral

A música, muitas vezes, é encarada apenas como arte ou entretenimento, mas ela pode ser muito mais do que isso.

Diversos estudos mostram que a música estimula todo o cérebro, por isso, o contato precoce com ela e sua vivência podem contribuir para a formação cerebral e desenvolvimento cognitivo desde a tenra idade ou indo além, desde a vida intrauterina.

Um estudo* buscou investigar a influência da música no desenvolvimento cognitivo e na linguagem de bebês de zero a dois anos de idade dentro de um ambiente propício de educação musical.

Foram trabalhados com o público-alvo atividades tais como: pulsação, respiração, corpo e movimento, altura, timbre, duração, intensidade do som, altura (grave/agudo) entre outras.

Concluiu-se ao final da pesquisa que a expressão natural do bebê se manifesta antes da fala dentro de um ambiente musical oportunizando o desenvolvimento das habilidades psicomotoras, do aprendizado de ritmo e melodia e processos cognitivos e de aquisição da linguagem oral.


            

CONTRIBUIÇÃO QUE A MUSICA TROUXE PARA OS BEBÊS:
                                  
          100% contribuiu com a linguagem;
          83,3%, com o desenvolvimento motor;
          75%, com o desenvolvimento psicológico;
          41,7%, com o musical;
          33,3%, com o social.



Resultado de imagem para musicalização bebe




                           Fga. Sabrina Pianca


*SILVA, L. B. M. Música: um estímulo à expressão cognitiva e à linguagem dos bebês. 2015. 164 f. Dissertação (Mestrado em Música) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.



Nenhum comentário:

Postar um comentário