sábado, 7 de janeiro de 2017

A MÚSICA E O BEBÊ: desenvolvimento da cognição e da linguagem oral

A música, muitas vezes, é encarada apenas como arte ou entretenimento, mas ela pode ser muito mais do que isso.

Diversos estudos mostram que a música estimula todo o cérebro, por isso, o contato precoce com ela e sua vivência podem contribuir para a formação cerebral e desenvolvimento cognitivo desde a tenra idade ou indo além, desde a vida intrauterina.

Um estudo* buscou investigar a influência da música no desenvolvimento cognitivo e na linguagem de bebês de zero a dois anos de idade dentro de um ambiente propício de educação musical.

Foram trabalhados com o público-alvo atividades tais como: pulsação, respiração, corpo e movimento, altura, timbre, duração, intensidade do som, altura (grave/agudo) entre outras.

Concluiu-se ao final da pesquisa que a expressão natural do bebê se manifesta antes da fala dentro de um ambiente musical oportunizando o desenvolvimento das habilidades psicomotoras, do aprendizado de ritmo e melodia e processos cognitivos e de aquisição da linguagem oral.


            

CONTRIBUIÇÃO QUE A MUSICA TROUXE PARA OS BEBÊS:
                                  
          100% contribuiu com a linguagem;
          83,3%, com o desenvolvimento motor;
          75%, com o desenvolvimento psicológico;
          41,7%, com o musical;
          33,3%, com o social.



Resultado de imagem para musicalização bebe




                           Fga. Sabrina Pianca


*SILVA, L. B. M. Música: um estímulo à expressão cognitiva e à linguagem dos bebês. 2015. 164 f. Dissertação (Mestrado em Música) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.



segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

INTERVENÇÃO FONOAUDIOLÓGICA PRECOCE - Não deixe para depois

Imagem relacionada
Imagem:promotrips.ru/
Cada dia percebo que os pais tem se informado e procurado ajuda quando percebem que o desenvolvimento da linguagem de seu filho não está dentro do previsto para idade. Porém, muitas vezes, eles se sentem sozinhos.

Isso acontece pois, infelizmente, muitos profissionais que cuidam da criança, alegam que é preciso esperar a criança crescer mais ou que ainda não é necessária intervenção, que é só colocar na creche... enfim, atrasam possíveis diagnósticos e tratamentos precoces, prejudicando sua interação social e aprendizado.

Se há suspeita de atraso no desenvolvimento de linguagem, não é preciso aguardar e nem é recomendado. Seu filho deve ser logo encaminhado ao um fonoaudiólogo. Este avaliará os vários aspectos que podem estar envolvidos: físicos, familiares e escolares. Poderá também realizar encaminhamentos necessários, orientar a família e, em havendo real necessidade, realizar as intervenções necessárias.

A intervenção fonoaudiológica precoce, quando necessária e conduzida de forma adequada, pode trazer maiores possibilidades de desenvolvimento para a criança não só na linguagem, como na interação social e futuro processo de alfabetização.


Não deixe para depois! Aos desconfiar de atraso na linguagem de seu filho, procure um fonoaudiólogo!

                                               Fga. Sabrina Pianca