sábado, 21 de junho de 2014

A RELAÇÃO: ALZHEIMER E DISFAGIA


Alzheimer é uma doença degenerativa incurável, porém tratável. Ela provoca declínio cognitivo (memória, orientação, atenção e linguagem); reduz as capacidades de trabalho e relações sociais interferindo significativamente no comportamento e personalidade.

Os prejuízos relacionados à cognição podem afetar a deglutição (ato de engolir alimentos). Os familiares e cuidadores devem ficar atentos aos sintomas:


  • Esquecimento da hora da última refeição;
  • Esquecimento do tipo de alimento que comeu;
  • Dificuldade de expressar a preferência alimentar;
  • Dificuldade de reconhecer talheres e reconhecer o alimento;
  • Engasgos, tosses e/ou pigarros (durante e/ou após a alimentação);
  • Dificuldade de abrir a boca ou até mesmo manipular o alimento na cavidade oral;
  • Tempo aumentado da refeição;
  • Manter o alimento na boca;
  • Desnutrição;
  • Sinais de aspiração (faltar de ar, febres, pneumonia).


Observando no paciente um ou mais sintomas destes citados, procure um fonoaudiólogo . O tratamento permitirá a melhora da qualidade de vida do mesmo retardando o declínio cognitivo,  tratando os sintomas e controlando as alterações.



Bibliografia:
abraz.org.br/
doencadealzheimer.com.br/