sexta-feira, 17 de maio de 2013

DISFUNÇÃO TEMPOROMANDIBULAR EM MÚSICOS


          

A música pode ser uma atividade causadora de danos ocupacionais. Podemos observar problemas auditivos, músculo-esqueléticos, de prega vocal entre outros. Dentre estes problemas vamos destacar o DTM (distúrbio temporomandibular).

A articulação da mandíbula com o crânio é chamada de articulação temporomandibular (ATM). O seu distúrbio (DTM)  pode causar: contrações musculares; desconforto ao morder e/ou mastigar; capacidade reduzida de abertura e fechamento da boca; estalos ao abrir e fechar a boca; dores de ouvido, cabeça e mandíbula.

Uma pesquisa 1 realizada com músicos mostrou que profissionais de determinados instrumentos tais como: violino e viola, podem apresentar DTM. Uma das causa pode ser a forma como eles são posicionados ao serem executados: entre o ombro esquerdo e a borda inferior da mandíbula com dentes, muitas vezes, mantidos em oclusão para estabilizar a mandíbula e impedir sua deflexão para a direita.

Outros músicos que podem apresentar DTM são os de instrumentos de sopro, pois estes precisam projetar muito a mandíbula o que poderia explicar a presença do distúrbio.

Mediante este resultado, o artigo ressalta a importância do fonoaudiólogo, ao receber um paciente músico para atendimento clínico com sintomas de DTM, de estar atento a realização de entrevista  inicial que investigue a ação do respectivo instrumento musical sobre o sistema estomatognático.


Sabrina Pianca
Fonoaudióloga
 (CRFa 6 8904)



Referência Bibliográfica:
1- NETO, J. Stechman; MARQUES, Jair Mendes; et alOcorrência de sinais e sintomas de disfunção temporomandibular em músicos. Revista Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, São Paulo, v.14, n.3. 2009.




Nenhum comentário:

Postar um comentário